Arquivo da categoria: Revista

Revista Online – Edições

6O CDA em Revita

A revista tem objetivo de criar repertórios tanto para o arquiteto como para quem consome os produtos de arquitetura e construção.

Repleta de conteúdo característico da Arquitetura e do Colégio, o CDA em Revista traz matérias explicativas e curiosas, entrevistas com profissionais, novidades e artigos. Um conjunto de informações importantes, digno de ser guardado e consultado.

A Revista pretende conquistar o mercado por sua responsabilidade de representar a classe dos arquitetos e por sua característica, de contribuinte e de informante.

Confira as Edições Online da CDA em Revista:

Edição 01

1

Edição 02
2

Edição 03

3

Edição 04

4

Edição 05

5

Edição 06

6

Edição 07

7

Edição 08

capinha8

Edição 09

capinha

Edição 10

capaluis

Edição 11

capinha1

 

Gerlene Muniz Kruse

Por Mariana Leal

“O prazer de realizar o que já foi sonho não tem preço”

 

Construindo a casa de sua boneca Susy foi quando Gerlene Muniz Kruse, ainda criança, decidiu que seria arquiteta. Em 1982, formou-se em Arquitetura e Urbanismo na Universidade Braz Cubas e estruturou uma carreira de sucesso ainda estagiando com alguns dos melhores profissionais do ramo na Região, como Francisco de Pasquali, Aldemy de Oliveira, João Marcos de Siqueira Branco e Ernesto Della Nina. Continue lendo Gerlene Muniz Kruse

Aldemy Gomes de Oliveira

Arquiteto Aldemy Gomes de Oliveira

No dia 7 de setembro de 2010,  Mogi das Cruzes perdeu um ícone da Arquitetura e Urbanismo na Cidade. Aldemy Gomes de Oliveira viveu 74 anos, sendo 47 desses voltados à profissão. Ele nasceu em Palmares (PE) e se formou em Arquitetura na Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 1963. Depois de trabalhar em vários escritórios e de atuação de destaque na Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), chegou a Mogi em 1968, quando foi indicado para compor o corpo técnico do Plano Diretor da Cidade. Continue lendo Aldemy Gomes de Oliveira

Arquiteta Marina Alcoba

marinaEntrevista com a arquiteta Marina Alcoba

Decidida, Marina Alcoba sempre soube o que queria. A escolha pela Arquitetura aconteceu no 2º ano do Ensino Médio, ela tinha dúvida apenas pela Engenharia, pois sempre gostou muito de Exatas, mas o amor pela história das artes prevaleceu. Ela se formou na FAU UBC em janeiro de 1981 e a empolgação dos professores a fez permanecer firme na escolha. Marina estagiou durante todo o período em que permaneceu na faculdade em escritórios renomados e, depois de cursos e especializações, hoje trabalha com Arquitetura de Interiores. Em entrevista ao CDA em Revista, a profissional aponta aspectos de seu trabalho e conta como construiu a carreira. Continue lendo Arquiteta Marina Alcoba

Carlos Clery

Entrevista

Arquiteto Carlos Clery

 

Vocação é o que o arquiteto Carlos Clery tem de sobra. Mesmo lutando contra o destino de ser arquiteto, como ele mesmo conta, a profissão correu atrás dele e o alcançou há 35 anos, quando formou-se com a primeira turma de Arquitetura da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). “Trabalhei muito tempo com decoração, com Buffet, como feirante, vendia franga de porta em porta nas casas de Mogi das Cruzes. Fui funcionário de empresas, fiquei sentado atrás de uma mesa por um bom tempo. Sempre tive o sonho de ser médico cirurgião plástico, mas mogianos de influência, como o pai do Isidoro Dori Boucault, acreditavam em mim e queriam me presentear com uma bolsa para a faculdade de Arquitetura”. Continue lendo Carlos Clery

Eduardo Knesse de Mello

Eduardo Kneese de Mello (São Paulo SP 1906 – idem 1994).

ekm_moco (1)

Eduardo Knesse de Mello Arquiteto. Em 1925, ingressa da Escola de Engenharia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, formando-se engenheiro-arquiteto em 1931. Ainda estudante abre um escritório de topografia com os colegas Oswaldo Bratke (1907-1997), Oscar Americano (1908-1974) e Clovis Silveira. Recém-formado, abre um escritório de arquitetura e construção, produzindo residências particulares até os anos 1940, quando passa a se dedicar exclusivamente aos projetos, desenhando edifícios comercias, residenciais, educacionais e de saúde, além de conjuntos habitacionais públicos e privados, dos quais se destacam: os Conjuntos Residenciais dos Institutos de Aposentadorias e Pensões dos Industriários (IAPI) (1947) edos Comerciários (IAPC) (1947, não construído) e o Conjunto Residencial Ana Rosa (1952), todos em São Paulo. Continue lendo Eduardo Knesse de Mello

Severiano Porto

Severiano Porto

SEVERIANO PORTO
Severiano Mario Porto nasceu em 1928 em Uberlândia/MG, mas se notabilizou por suas obras na região da Floresta Amazônica, onde viveu por 36 anos. O arquiteto chegou à Amazônia em 1965, quando não havia grande preocupação em adaptar as construções às condições da região. Deste modo, foi o primeiro a projetar preocupando-se declaradamente com o contexto amazônico, procurando também difundir suas idéias, que incluíam novos padrões de projeto, métodos construtivos e materiais adequados à região. Para adaptar sua arquitetura à Amazônia, naturalmente uma de suas preocupações foi com a preservação ambiental. A adequação ao clima peculiar da região também foi motivo de preocupação de Mario Porto, bem como o empego de materiais e mão-de-obra locais e a harmonia formal com o ambiente. Continue lendo Severiano Porto

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ARQUITETURA E URBANISMO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ARQUITETURA E URBANISMO SUBSTITUI A TABELA DE HONORÁRIOS DE 1991.

Aprovado pelo 138º Encontro do Conselho Superior- COSU do Instituto de Arquitetos do Brasil- IAB, realizado de 29.10.2011 a 01.11.2011, em São Paulo (SP), conforme Resolução 01/138- COSU- São Paulo, de 31.10.2011.

Coordenação da Comissão de Exercício Profissional- Conselho Superior IAB e Coordenação do Manual:

Instituto de Arquitetos do Brasil- Departamento do Ceará- IAB-CE
Coordenador: Odilo Almeida Filho– Presidente Continue lendo MANUAL DE PROCEDIMENTOS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ARQUITETURA E URBANISMO

Narciso Martins

Entrevista com o Arquiteto Narciso Martins

martins_sitePodemos considerar o Arquiteto Narciso Martins, um arquiteto com “A” maiúsculo, pois em sua trajetória profissional teve a oportunidade de trabalhar com o arquiteto Oscar Niemeyer e ao longo do tempo trabalhando em grandes construtoras acabou influenciando um grandes número de arquitetos que hoje fazem sucessos.

Arquiteto que traz em seu currículo de residências simples a Shopping Center, Edifícios Comerciais, Usina de Álcool e até Hospital, continua produzindo com muito amor a profissão, pois afinal a criatividade e o conhecimento não se aposentam.

Em seu discurso aos futuros profissionais, Martins sempre apresenta a arquitetura como um elemento especial e essencial para o homem.

Nesta entrevista, Martins fala um pouco de sua trajetória, de seus projetos e sua mensagens para os profissionais.

01. Qual é sua formação e os caminhos que percorreu na profissão de arquiteto?
Meu caminho foi na ordem inversa. Fui aprovado no vestibular do Mackenzie em 1955, porem, o curso na época era em tempo integral, e, como precisava trabalhar não foi possível cursar a Faculdade, forçando-me a trancar o curso.
Profissionalmente comecei como desenhista na Companhia brasileira de Sinalização SA, sendo promovido à projetista e posteriormente a chefe do departamento técnico. Essa Empresa cuidava de sinalização de ferrovias em todo o Brasil.
Paralelamente trabalhava a noite em escritório próprio elaborando projeto arquitetônico para diversas construtoras.
Em 1961 constitui juntamente com Constantin N Cancas a construtora Cancas, Martins. Engenharia e Construções Ltda, após vencer um concurso de projeto para construção de um Hospital Geral com capacidade para 200 leitos – hoje Hospital Municipal de Diadema. Continue lendo Narciso Martins

Espaço das Artes

 

Espaço das Artes

Nas reuniões da criação da Associação Pró Museu tivemos a participação de artistas que comercializam seus trabalhos em Praças Públicas, Hall de Hipermercados e Shoppings e que teceram criticas ao espaço pela preocupação com a elitizaçProposta para um Museu de Artes para Mogi das Cruzesão do Museu de Artes pretendido.

Espaço das Artes

                A proposta do Museu de Artes ocorre em um processo diferente do que acontece na maioria dos Museus cujas atividades e funcionalidades são ditadas pelos Investidores ou pelo Poder Público sendo que o artista e usuário tem pouca participação na criação destes espaços. Nossa proposta por ter nascido da vontade popular esta aberta para todas as criticas e ideias que surgem, escolhendo as melhores para a viabilização deste projeto. Continue lendo Espaço das Artes