O que é Cota?

É a denominação dada a toda e qualquer medida expressa em plantas arquitetônicas. É a linha onde marcam os pontos que limitam um ambiente ou uma parede, especificando nesta o seu valor, normalmente expresso em metros.CotaO projeto que apresenta todas as cotas necessárias à sua execução é chamado de um projeto cotado.

A cotagem em desenho arquitetônico contempla as especificações contidas nas normas técnicas NBR 10126/ 87 e NBR 6492/ 94, principalmente.

Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas, a definição de cotagem é a seguinte:“Representação gráfica no desenho da característica do elemento, através de linhas, símbolos, notas e valor numérico, numa unidade de medida.”

Esta característica pode ser uma dimensão como comprimento, raio, diâmetro, corda, arco; ângulo (no caso de chanfros – que equivalem às paredes que formam ângulos diferentes de 90º no desenho arquitetônico – ou seções circulares); forma ou posição junto a um sistema de coordenadas. Uma cota pode incluir estas diferentes características, se necessário.

Cotas devem ser aplicadas toda vez que se fizer necessário – sem redundâncias, com muitas cotas definindo o mesmo elemento – para descrever completamente, de maneira clara, uma parte relevante. Na aplicação destas cotas, é importante colocá-las na vista ou corte que melhor represente o detalhe em que se deseja cotar. Nos cortes, apenas as cotas verticais são demonstradas.

As cotas são construídas com a utilização das linhas auxiliares, linhas de cota (que seguem a norma NBR 8403), limites específicos entre linha de cota e a respectiva cota, e indicadores. Linhas auxiliares ou de extensão (1) são aquelas que despontam, após um pequeno espaço, dos limites do elemento a ser cotado; podem ser usadas linhas do desenho para este fim, o que não ocorre com linha de cota. Linhas de cota (2) são paralelas à parede ou vão de janela a ser cotada, onde, pouco acima, sem ser tocadas, são dispostas as informações da cota. Nos limites entre linhas de cota e auxiliares, no desenho arquitetônico, são usados traços oblíquos a 45º ou pontos, ambos grafados mais fortemente (3). Indicadores (como omodelo em vermelho) servem para cotar em locais mais convenientes quando da falta de espaço. Veja todos estes elementos no exemplo:

Por mais que seja possível usar as linhas do desenho como linhas auxiliares, se deve buscar cotar ao máximo fora do desenho, sempre dispondo as informações para a leitura na base-direita da folha. Estas informações devem ser em algarismos maiúsculos ou números sempre não inclinados. Para o uso de softwares gráficos, se recomenda fontes como Arial ou Romand, que são mais limpas e menos rebuscadas, facilitando a leitura. Os caracteres inseridos devem ter tamanho suficiente para garantir a legibilidade no documento original e em possíveis cópias reduzidas. A norma NBR 6492 contempla apenas o uso de réguas com letras como instrumento, sendo a fonte demonstrada semelhante à Arial Rounded MT Bold:

As dimensões de vãos de portas e janelas que são cotadas correspondem ao vão após o acabamento, que irá receber as respectivas esquadrias. Estas recebem um código alfanumérico, na forma En, sendo E a letra inicial da esquadria (P ou J) e n um número natural que serve de índice para aquele tipo de esquadria. Usa-se o mesmo código para esquadrias iguais. Através deste código, podem ser referenciadas em uma tabela opcional as dimensões principais das esquadrias, material, tipo e quantidade. As dimensões citadas são: largura da esquadria, altura da esquadria e altura do peitoril (no caso de portas, quando igual à zero, pode ser omitida). A altura do peitoril é definida com base no nível acabado interno. Veja algumas formas de representação, sendo a forma L X H / P a via de regra:

Não se escrevem unidades de medida nas cotas. Todavia, estas unidades são normalizadas de acordo com as dimensões do elemento a ser cotado. De acordo com a ABNT, para comprimentos maiores que um metro, a unidade de medida da cota é o metro [m]. Se a cota for menor que um metro, a unidade de medida é o centímetro [cm]. Para especificações em milímetros [mm], utiliza-se a notação sobrescrito sublinhada para representar o valor da cota. Estas especificações não servem para cotagem de nível, que sempre possui o metro [m] como unidade.

A cotagem de nível utiliza os símbolos [1] e [2], sendo o primeiro utilizado em plantas, com a indicação de nível acabado e nível em osso da superfície, em relação a um plano estabelecido como marco zero. Abaixo deste, são usados níveis negativos e, trivialmente, positivos acima. O segundo é usado em cortes e fachadas (sendo o único tipo de cotagem aceito nesta última), apesar de que o símbolo [1] seja permitido. Nas cotagens de nível de cortes e fachadas, apenas interessa o nível acabado, não havendo especificação por sigla (N.A. ou N.O.). Não se deve cotar o nível de cada degrau de uma escada, apenas de seus patamares.

Além de todas as regras de cotagem apresentadas, a maior de todas as regras é a legibilidade e funcionalidade na disposição dos elementos de construção das cotas, buscando ao mínimo possível que ocorram cruzamentos entre linhas de cota e auxiliares, linhas de cota/auxiliares/números com o desenho incluindo as hachuras; que as letras sejam limpas, isentas de detalhes curvos e rebuscados. A funcionalidade exigida na elaboração das cotas se faz necessária pensando nas etapas de execução do projeto arquitetônico descrito, de forma que não sobre margens para futuros cálculos.

*Clique na imagem acima, para saber mais.

 

3 thoughts on “O que é Cota?”

Deixe uma resposta