Curso de História da Arte do Século XX

Curso de História da Arte do Século XX 

ONLINE E GRATUITO*

Estrutura Completa do Curso – clique aqui

O Colégio de Arquitetos – Centro de Estudos de Arquitetura e Fomento Cultural é uma associação sem fins lucrativos, onde consta no item 3° de seu estatuto: “Fomentar a arte e a cultura, em todas as suas formas de expressões”. Constam ainda em ata que desde o dia 09 de outubro de 2008, que o Colégio de Arquitetos passou a ser o sucessor e mantenedor do CECAP – Centro Cultural Antonio do Pinhal.
Entre as atividades gratuitas, está o projeto “Curso de História da Arte do Século XX.” que vem funcionando desde janeiro de 2009, com participação de profissionais da área do jornalismo, pedagogia, artes, teólogos e arquitetura.
São estudados os movimentos artísticos do Século XX, bem como os artistas que foram protagonistas dos movimentos, além de exercícios para a reprodução de trabalhos de artes que podem ser: desenhos, vídeos, músicas, textos ou artigos científicos sob a influência do movimento artístico objeto de estudo, produzindo materiais para a mídia em geral e para exposição no CECAP – Centro Cultural Antonio do Pinhal, em Mogi das Cruzes, São Paulo, e outros locais públicos ou privados mediante futuras parcerias.


Requisito Mínimo

O Requisito mínimo para a participação no Curso é ter 18 anos de idade. O Curso é aberto para qualquer pessoa que goste de ler, debater, pesquisar e produzir material para a divulgação dos resultados obtidos nos encontros.


Aprendizagem EAD e atividades obrigatórias

Será disponibilizado conteúdo básico nos sites: www.pinhal.org e www.colegiodearquitetos.com.br com aulas em EAD – Ensino à Distância para os alunos inscritos. É necessário que o aluno assista aos vídeos para o desenvolvimento dos trabalhos que serão passados como exercícios.


INSCRIÇÃO

O aluno deverá fazer sua inscrição diretamente no site www.colegiodearquitetos.com.br, sendo a inscrição confirmada com o pagamento da taxa de matrícula no valor de R$ 75,00 (setenta e cinco reais) que está incluso:

– A Carteirinha do CDA para ter acesso com descontos em Museus, Teatros, Cinemas e outros eventos culturais. A validade da carteirinha é até dezembro de 2017 podendo a mesma a ser renovada se o aluno continuar no curso.
Veja exemplo:

Certificado Digital de realização do Curso de História da Arte do Século XX. (Emitido sob as condições apresentadas no item 4.3 Avaliações).


TURMA – JULHO DE 2017
CURSO ONLINE

Prazo para inscrições: até 20 de Julho de 2017

Início do Curso: Imediato após confirmação da inscrição.

Os alunos inscritos receberão as informações de acesso ao conteúdo na confirmação da inscrição.


FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO:

Nome Completo

RG

CPF

Data de Nascimento

Endereço Completo

CEP

Bairro

Cidade

Estado

Telefone

Celular

E-mail

captcha

*É necessário enviar uma foto 3×4 em imagem .jpg para a carteirinha do curso, assim que solicitado na confirmação da inscrição. 


Pagamento taxa de matrícula – Pagseguro
(Pode ser paga pelo Pagseguro, Depósito Bancário ou em nossa Sede)

O Curso é gratuito, havendo apenas o pagamento da taxa matrícula no valor de R$ 75,00:





CONTEÚDO

Módulo 1 – Conteúdo básico:
Clique aqui para acessar os conteúdos do Curso de História da Arte do Século XX

 

Conheça os Museus de Arte pelo mundo:
http://www.colegiodearquitetos.com.br/museus-de-artes-mundo/


INFORMAÇÕES:

Rua Boa Vista, 108 – Centro – Mogi das Cruzes – São Paulo
Telefones
(11) 2819 3776
(11) 4726 1336
Email: cda@colegiodearquitetos.com.br

BIQ House

A Casa BIQ foi concluída e lançada no final de março de 2013, bem a tempo para ser apresentada como uma das maiores atrações da Exposição Internacional de Construção de Hamburgo (IBA – 2013), na Alemanha.

O projeto foi executado pela empresa de design internacional Arup, pela empresa alemã SSC (StrategicScience Consultants) e elaborado pelo arquiteto Splitterwerkde Graz. E porque ela é tão interessante? Deve ser o que você está se perguntando.

A BIQ é um dos mais perfeitos exemplos de uma casa natural, eficiente e única. Ela é o primeiro edifício do mundo a ter uma fachada com biorreatores. E o que isso significa? Significa que sua fachada produz energia a partir de microalgas que são cultivadas dentro dos elementos de vidro que compõem a sua “bio pele”.

O edifício é praticamente todo revestido com tiras de vidro, semelhantes a persianas, na cor verde, onde são cultivadas as micro algas verdes com fotobiorreatores integrados a reatores. Estas tiras de vidro além de serem utilizadas para produzir energia, podem controlar a luz e proporcionar sombra.

E como ele funciona?

Primeiramente, é muito importante entender que microalgas são produzidas dentro destas células verdes que revestem a fachada do edifício. E que tanto para produzir energia como para gerar sombreamento estas microalgas precisam crescer.

No verão as algas absorvem os raios do sol que, junto com dióxido de carbono e outros nutrientes líquidos – fornecidos através de um circuito de abastecimento interno de água depositados nos painéis – promovem a fotossíntese. Este processo ajuda a alga a crescer e assim propiciar sombreamento no edifício, conseguindo assim, manter a temperatura interna do edifício baixa de uma forma mais natural, sem a necessidade de utilização de um sistema de ar condicionado. Todo este processo de fotossíntese, crescimento e sombreamento podem ser observados a partir do exterior da edificação.

No inverno, o sistema de calefação, responsável pelo aquecimento da casa BIQ, é abastecido pela água quente produzida por estas plantinhas. A fachada recolhe a energia por absorção da luz que não é utilizada pelas algas e gera calor, tal como numa unidade de energia solar térmica, a qual é diretamente usada para a água quente sanitária e para o aquecimento.

Como produz energia?

As algas depois de florescerem e se multiplicarem são colhidas, para assim, serem utilizadas como biomassa na produção de biogás. Este processo acontece na sala técnica da BIQ, com o auxilio de máquinas responsáveis por transformar a polpa grossa e fermentada das algas em biogás. As algas, em comparação com as plantas terrestres, são mais eficientes para este processo, pois produzem até cinco vezes mais biomassa/hectare que as plantas convencionais. E fora isto, possuem muitos óleos que são também utilizados na produção de energia.

Dentro de cada metro quadrado da fachada, é possível extrair cerca de quinze gramas de biomassa por dia, o que ao final de um ano produz cerca de 4500 kWh de energia elétrica – o que equivale a mais ou menos o consumo anual de uma família com quatro pessoas (4000 kWh).

O projeto de arquitetura consiste em um edifício residencial de cinco andares, no qual existem 15 módulos de diferentes tamanhos que variam de 50 a 120 m². O último pavimento, no quinto andar, é o único com um sistema de cobertura e fechamento lateral realizado em alvenaria convencional, enquanto que nos outros andares foram utilizadas as placas de vidro com algas. A ideia dos arquitetos era projetar um modelo de vida futurista e versátil, baseado nos padrões do futuro. O design de interiores foi pensado de modo que as habitações pudessem ser personalizáveis e com possibilidade de serem modificadas simplesmente pressionando um botão.

Por fim, não podemos deixar de ressaltar que o revestimento com algas também servem como um ótimo isolamento acústico. E assim, podemos ver que a tendência para o futuro da construção civil é a de que as fachadas não sejam apenas um elemento de vedação e decorativo, mas um elemento ativo para o funcionamento da edificação.

Segundo o líder de investigação da Arup na Europa, Jan Wurm, “O uso de processos bioquímicos para o sombreamento constitui uma solução realmente inovadora e sustentável, o que é muito importante assistir a sua aplicação num cenário real. Além de gerar energia renovável e promover sombra para manter o interior do edifício refrigerado nos dias ensolarados, o nosso desenho também cria uma aparência interessante que os arquitetos e proprietários irão gostar”.

  1. biorreatores de BIQ são aparafusadas para os lados virados para sul do edifício e são projetados para trabalhar com quase nenhuma intervenção humana ou de limpeza. Cada biorreator é de três polegadas de espessura, mais de oito pés de altura, e tem cerca de seis litros de água entre os painéis de vidro laminado de segurança.
  2. Um sistema circulatório complexo mantém as algas vivo e empurra a água, fósforo e azoto através dos biorreactores. A comida de alimentação de dióxido de carbono vem do tubo de escape de um gerador de rés-do-chão. (Em instalações futuras, as algas pode engolir CO2 emitido a partir de outros prédios.) Explosões de ar comprimido evitar que o crescimento de algas muito grosso, enquanto pequenas contas raspar o vidro e manter os organismos do apego a ele.
  3. Quando as algas reproduzir, eles emitem calor, o que significa que num dia ensolarado a água no bioreactor pode atingir 100 ° F. Que os cursos de água através de um trocador e aquece um segundo abastecimento de água, que circula através de tubos embutidos nos pisos para aquecer os quartos, ou para pré-aquecer a água utilizada nos chuveiros e cozinhas. água quente excesso é armazenado em oito furos 260-plus-pé-profundas sob o edifício. Ao todo, as algas do biorreatores produzir calorias suficientes para aquecer quatro apartamentos durante todo o ano.
  4. Pelo menos a cada semana, as algas são filtrados da água e transportado três milhas a uma universidade, onde são processados ​​para o metano e hidrogênio. Se eles foram queimados, eles poderiam ser usados ​​para gerar eletricidade, embora esta pode ser uma forma dispendiosa e ineficaz para negar as emissões de carbono.

Esse foi mais um dos Projetos apresentados no ALAC – Atelier Livre de Arquitetura Contemporânea. Um Curso gratuito que sempre está com inscrições abertas para estudantes e profissionais que buscam se atualizar.

Conheça: http://www.colegiodearquitetos.com.br/atelier-livre-de-arquitetura-contemporanea/

Curso de Desenho de Moda

Curso de Desenho de Moda – Módulo I

O curso apresenta as principais técnicas e conceitos para o desenvolvimento do desenho de moda, com módulos que se completam, capacitando o aluno a desenhar croquis de estilo feminino, masculino e infantil.
Com aulas práticas e a realização de pesquisas em publicações de moda impressas e online.

Público alvo

Profissionais da área de moda e Interessados em aprender o desenho de moda tanto para fins pessoais quanto profissionais.

Pré requisito
O aluno deverá ter no mínimo 14 anos de idade.


Professora

Liza Mognon

Há 22 anos trabalha na área da moda, como estilista e orientadora técnica nos cursos de desenho de moda e customização  de roupas.
Cursando pós- graduação  em semiótica aplicada ao design de moda e graduada em Design de Moda pela Universidade Anhanguera.


certificadoCurso com Certificado

 


CONTEÚDO DO CURSO

Coordenação motora | Percepção visual | Desenho de observação | Figura humana | Proporção | Movimento | Estilização | Luz e sombra | Texturas | Tecidos | Caimento | Pesquisa de looks para eventos | Figura vestida | História e glossário de moda | Montagem de portfólio.


DESENHO DE MODA – 20 Módulos (Duração de 05 meses)

Local: Rua Boa Vista, 108 – Centro – Mogi das Cruzes – SP

*Alertamos que esta data poderá ser alterada caso não atinja o número mínimo de alunos.

** Turma mínimo de 05 alunos, máximo de 08 a 10.


MATERIAIS NECESSÁRIOS

Sulfite A4 (pacote);
Lápis 2B e 6B;
Lapiseira 0,5 ou 0,7;
Borracha branca dura;
Lápis borracha ou de refil;
Esfuminho 01 e 06;
Limpa tipo;
Tesoura media ponta fina;
Cola bastão;
Régua 30cm e de 15cm;
1 pasta com no minimo 50 plásticos;
Estilete;
Apontador;
Fita crepe;
Retalhos de tecidos (não e necessário comprar, pedir para costureiras conhecidas ou amigos);
Revistas e catálogos de lojas (manequim, moda molde, estilo).


INSCRIÇÃO E FORMA DE PAGAMENTO

As inscrições são antecipadas e confirmadas mediante o pagamento:

–  Sede do CDA (A vista; Débito ou Crédito em 04x – sem acréscimos);
– via PagSeguro (Boleto; Débito ou Crédito em até 10x – com acréscimos);
– via Depósito Bancário (enviar e-mail solicitando dados bancários).

* Para pagamento via deposito bancário deverá enviar o comprovante para o e-mail cda@colegiodearquitetos.com.br com dados (nome, endereço completo, telefone, e-mail) para confirmação de inscrição.


Cancelamento

* Em caso de cancelamento da inscrição por parte do aluno, nos informe pelo menos 05 dias de antecedência ao curso;
** Em caso de cancelamento da inscrição por parte do aluno, após pagamento, será retido 20% do valor do curso referente as taxas operacionais para devolução. O ressarcimento acontecerá no dia 10 do mês subsequente da confirmação de cancelamento e será realizado por transferência bancária.
Certificado
Deve ser solicitado pelo aluno (com prazo de até 90 dias após o término do curso) em www.colegiodearquitetos.com.br/certificado.


INFORMAÇÕES E DÚVIDAS

Rua Boa Vista, 108 – Centro – Mogi das Cruzes – São Paulo
Telefones
(11) 2819 3776
(11) 4726 1336
Email: cda@colegiodearquitetos.com.br